Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Viajante de fraldas

Blog sobre viagens com crianças, actividades, psicologia infantil e muito mais.

Viajante de fraldas

Blog sobre viagens com crianças, actividades, psicologia infantil e muito mais.

Manual de sobrevivência de uma mãe: Viaje com crianças sem enlouquecer!

24.07.17 | Viajante de fraldas

Pensar em viajar com crianças pode lhe parecer um pesadelo, mas na realidade vai ver que é fantástico e vai ficar com memórias únicas. Não digo que é um conto de fadas, mas com calma e alguma preparação prévia não há como correr mal. Já abordei levemente este assunto no post Primeira viagem de avião. Viajar sozinha com um bebé.

Mas ao fim de mais de 20 voos e 6 países visitados com o Rafael outras dicas/truques surgiram, por isso resolvi compilá-las  neste "manual"  e espero que as mesmas o ajudem a transformar a sua viagem com crianças numa experiência tranquila, divertida  e memorável.

Como quaisquer pais a nossa preocupação é o melhor para os nossos filhos e quando chega a altura de organizarmos uma viagem existem sempre dúvidas.Nós adorámos viajar e confesso que muitas das viagens que fizemos foram autênticas aventuras, mas com a chegada do Rafael, já não podíamos pegar na mochila e partir para a aventura sem pensar se íamos ter água potável, ou se teríamos de dormir num acampamento tuareg no deserto do Sahara, se teríamos de andar num autocarro horas e horas sem paragens ou num comboio a transbordar de pessoas e animais. Com uma criança outros valores se colocam e o bem estar dele é o principal.

Dúvidas de uma mãe

  • Qual o melhor destino?

Hoje em dia com tantos atentados temos que ter alguns cuidados na altura de escolher o destino, convém fazer sempre uma pesquisa prévia sobre quais os países com maior risco. Podem, por exemplo, consultar nos sites das embaixadas, se existem alertas ou avisos relacionados ao destino que pretende visitar.

Alertas e avisos dos 8 maiores países ou regiões.

Para além da segurança devemos sempre ter atenção se o local para onde vamos reúne as condições mínimas para as crianças. Claro que varia de idade para idade, não acho que devamos tratar as crianças como bonecos de porcelana, mas por mais aventureiros que possamos ser devemos ter sempre bom senso nas nossas escolhas.Depois de termos em conta os dois factores acima referidos, qualquer local será bom, se for possível incluir a criança na escolha do destino óptimo, mas se ainda for pequenino para isso a escolha que os pais fizerem será sempre acertada, porque se os pais estão bem e satisfeitos o bebé/criança também estará.

  • Viajar com crianças/bebés requer documentação especial?

Quer seja crianca ou bebé em todas as viagens tem que se fazer acompanhar da sua própria identificação, quer seja a certidão, passaporte ou cartão de cidadão. Alguns países requerem documentação extra por isso é sempre necessário consultar o site das embaixadas para verificar que possui toda a documentação necessária para entrar naquele país.Se viajar sozinho com o seu filho/a deve ter atenção porque na maioria dos casos é preciso se fazer acompanhar de uma autorização escrita e reconhecida do pai/mãe caso este/a não viaje junto, especialmente se os pais não forem casados. Essa autorização pode ser feita em qualquer notário, ou nos consulados/embaixadas.

  • É fundamental a criança ter lembranças ou recordações das viagens?

Ter memórias é sempre bom, mas não se preocupe se o seu filho se vai lembrar ou não das viagens que fez. O mais importante são as vivências, o tempo em família, as experiências que vivem em cada viagem. E lembre-se as crianças são como esponjas e independentemente de onde estão irão sempre absorver conhecimentos e novos estímulos que os marcarão e ajudarão a formar a sua personalidade.

  • Como vai ser a alimentação do bebé/criança?

Hoje em dia praticamente em todos os países consegue encontrar refeições saudáveis e equilibradas para as crianças. Na dúvida pode sempre levar aqueles boiões de comida para o seu bebé, actualmente já existem algum biológicos e de alta qualidade, ou optar por ficar num alojamento com cozinha e preparar marmitas para as crianças, mas pessoalmente não acho necessário. Sou a favor de que as crianças devem explorar novos sabores, novos alimentos e texturas e nada melhor que estar num novo país para isso. Mas relaxe e não se preocupe, porque se o seu filho não comer de forma "tão saudável" durante as ferias, não irá provocar danos irreparáveis, e quando regressar a casa poderá compensar os deslizes alimentares que possam ter tido.

  • E se o bebé/criança ficar doente?

Antes de viajar convém consultar se o país que vai visitar requer de vacinação especial ou se existe alguma precaução extra que deva ter, normalmente os sites das embaixadas contém sempre essa informação. Para além disso fale com o médico que acompanha o seu bebé ou criança e peça-lhe alguns medicamentos para casos SOS.Felizmente o Rafael nunca ficou doente, mas nas viagens levo sempre um kit SOS para caso surja alguma dorzita, indisposição ou febre.

  • Devo fazer um Seguro de saúde?

Na Europa temos o Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) que permite que uma pessoa possa obter junto dos prestadores de cuidados públicos a assistência médica de que o seu estado de saúde necessitar durante a sua estada em qualquer dos Estados membros da união europeia.Veja o link abaixo para mais informações.

Cartão europeu seguro de saúde

Eu pessoalmente sou a favor de fazer um seguro, acho mais confiável pois mesmo na Europa nunca se sabe se o sistema nacional de saúde do país funciona bem. Podem fazer um seguro saúde que abranja todas as viagens realizadas naquele ano ou fazer um seguro específico para aquela viagem. Os valores não costumam ser elevados e com a saúde não se brinca e com a saúde dos nossos filhos muito menos.

10 dicas de uma mãe

1.Carrinho de bebé/ canguru/sling ou mochila baby carrier

Carrinho de bebé é peça fundamental, nem imagina como lhe vai facilitar a vida nas viagens. As crianças ficam cansadas, com sono e levá-las no colo não é uma solução prática ou confortável. Se tiver o carrinho esse "problema" fica resolvido, elas têm um espaço para descansar confortávelmente. Ainda lhe pode ser útil para carregar o saco ou mochila e assim libertar esse peso de si.As companhias aéreas permitem-lhe levar o carrinho de bebé gratuitamente e se pretender até o pode levar até a porta do avião e depois lá é que o despacha para o porão. Sei que o peso dos carrinhos pode lhe parecer um problema mas actualmente já existem carrinhos ultra leves e compactos que são ideais para as viagens.Canguru/sling ou mochila baby carrier, especialmente quando viaja sozinha com um bebé o canguru é uma peça muito útil porque o bebé vai confortável e deixa-nos as mãos livres para carregar as malas e para tirar documentação etc. Mas nesta dica pensei em particular nas viagens em que não dá para levar carrinho, por exemplo vai andar em locais que não tem acessos para carrinhos ou até um passeio pela natureza. Enquanto o Rafael era pequenino usei o canguru mas chegou a uma altura que comecei a ver que embora ainda tivesse adequado para o peso dele já não me parecia tão confortável para ele como para mim e foi então que descobri a mochilas que tem um sistema de baby carrier.   Vejam como nos facilitou a vida em Era uma vez… O Rafael em Ingleton Waterfalls

2. Leve malas pequenas e práticas. 

Depois de sermos mães parece que andámos com a casa as costas, mas nas viagens temos que ser práticas e tentar reduzir o que levamos para o essencial. O meu truque é fazer a mala 2 vezes pelo menos, na primeira coloco tudo o que acho e depois de feita, faço uma nova seleção e assim reduzo substancialmente o que levo. Mesmo assim acabo sempre por levar coisas a mais.

3. Dar preferência a mochilas em vez do saco de fraldas ou malas de mão.

Quando viaja com crianças quanto mais liberta estiver melhor. Elas são imprevisíveis por isso se tiver oportunidade de ter as mãos livres vai ver que a irá ajudar muito.

4. Brinquedos ou algo para entreter as crianças durante as viagens.

Seleccione alguns objectos para distrair o bebé/criança durante a viagem, mas tenha atenção ao peso e tamanho, pois numa viagem o espaço e peso é sempre limitado. Já existem no mercado vários brinquedos em tamanho mini para se levar em viagens, mas poderá por optar por levar livros para ler ou colorir, instalar no tablet/telemóvel jogos infantis, musicas ou filmes para os entreter.

5. Cobertor, fralda de pano ou boneco.

Se o seu bebé está habituado a adormecer com um cobertor, fralda de pano ou boneco não se esqueça desses objectos. A criança estará num espaço novo, com pessoas que não conhece e por isso quando chegar o sono ela irá sentir-se mais segura e calma na presença deles.

6. Pressão na aterragem e descolagem

Para aliviar a pressão no ouvido da criança, mamar, chupar na chupeta ou mastigar alivia essa sensação. Além disso, é importante que o nariz dele esteja bem limpo. Deve lavá-lo com soro fisiológico antes do voo.

7. Snacks/ Lanches para a viagem

Quer seja de avião, barco, carro, comboio ou de outro meio de transporte, os seus pequenos vão querer comer... ainda não descobri o porquê mas viajar aumenta o apetite, pelo menos isso acontece com o Rafael. Prepare uns snacks para a viagem e assim evite várias paragens, gastos desnecessários e também assegura a qualidade do que o seu bebé/criança estará a comer.

8. Muda de roupa extra

Numa viagem as roupas devem ser o mais confortáveis e o mais práticas possíveis, mas quem tem crianças sabe que elas são imprevisíveis e peritos em se sujarem, por isso tenha uma mala/saco SOS de roupa extra para que numa eventualidade possam trocar.

9. Duração das viagens

As crianças é ate mesmo nós ficámos impacientes nas viagens longas. Se a viagem for de carro planeie algumas paragens para saírem do carro e relaxarem, se a viagem for de comboio, avião etc , se tiver oportunidade opte por fazer de noite, assim elas passarão uma parte da viagem a dormir. Será menos desgastante para elas e para si.

10. Relaxe e aproveite 

Todos nós já ouvimos que as crianças reflectem o estado de espírito da mãe ou dos pais. Se estivemos  nervosos ou tensos, ela também vai ficar. Compreendo que nas primeiras viagens com os seus filhos possa estar nervosa, ansiosa e receosa mas tente-se acalmar. Os bebés choram, as crianças fazem birras, os imprevistos acontecem, não dá para controlar tudo,  mas nao desespere nem sofra por antecipação... com calma tudo se resolve.Aproveite todos os momentos em que os mais pequenos estão entretidos ou a dormir e relaxe, leia, ouça musica, desfrute da viagem e aproveite para recarregar energias... pois com crianças é sempre necessário.

Boas viagens!