Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Viajante de fraldas

Blog sobre viagens com crianças, actividades, psicologia infantil e muito mais.

Viajante de fraldas

Blog sobre viagens com crianças, actividades, psicologia infantil e muito mais.

Quiet book ou livro sensorial, já ouviu falar?

11.10.17 | Viajante de fraldas

Habitualmente é chamado de quiet book, mas também é conhecido como livro de feltro, livro de pano ou livro sensorial. Eu pessoalmente prefiro chamar-lhe livro sensorial.O livro sensorial foi desenvolvido com base no método Montessori. A médica e pedagoga Maria Montessori desenvolveu um método de ensino em que o material didático tem como função, estimular e desenvolver na criança o interesse pela aprendizagem.Segundo o método de  Montessori, a criança deve ser livre para explorar os ambientes e os materiais, de acordo com o que lhe atrai ou desperta interesse e dessa forma possibilitando uma aprendizagem espontânea, e respeitando o desenvolvimento intelectual da criança.

O livro sensorial procura isso mesmo despertar nas crianças diferentes sensações, estimulando-as a novas aprendizagens.

Cada página contém uma atividade a ser realizada pela criança, como descobrir as diferentes formas, cores, texturas, atividades do dia-a-dia, letras, números e muito mais e com isso desenvolver na criança o raciocínio lógico, a memória, a atenção, a concentração e a coordenação motora fina

O livro é feito com diferentes tecidos, feltro, EVA entre outros materiais de forma a proporcionar às crianças o contacto com diferentes texturas e dessa forma despertar o interesse e a curiosidade. É produzido artesanalmente, o que faz com que cada um seja único. Podem ser temáticos, como por exemplo  "As Cores", "Os Animais", "Os Números" etc.

Como adoro trabalhos manuais e sou defensora da filosofia Montessoriana não podia deixar de fazer um Livro Sensorial para o Rafael.

Existem vários moldes e ideias disponíveis na internet, fui pesquisando, vendo alguns vídeos e seleccionando actividades que pudessem estimular e despertar interesse ao Rafael.

É trabalhoso, porque é tudo feito à mão em tamanho pequeno e com diferentes materiais, mas confesso que adorei fazer. O Rafael foi acompanhando a construção do livro e ao ver o seu entusiasmo quando cada página ficava pronta ainda me motivou mais a continuar .

Resolvi não fazer um livro temático mas sim um mais genérico com um sistema de argolas para que ao longo do tempo possa substituir as paginas com actividades adequadas ao desenvolvimento do Rafael.

O livro sensorial vai ser um grande aliado nas nossas viagens, é leve, prático e está repleto de actividades para o manter entretido durante os voos e não só.

De que estão a espera para fazer um para os vossos filhos?